Em 2015, Wendel Lagartixa foi beneficiado com um relaxamento de prisão expedido pela 4ª Vara Criminal de Natal

Wendel Lagartixa foi preso pela Operação Hecatombe em 2013

Em 2015, através de um relaxamento de prisão e determinação da soltura de todos os acusados presos pela Polícia Federal durante a Operação Hecatombe. Um dos beneficiados com a decisão judicial da 4ª Vara Criminal de Natal foi o PM Wendel Lagartixa. A Operação Hecatombe prendeu, em 2013, dezoito pessoas apontadas como participantes de um grupo de extermínio responsável por 22 homicídios no Rio Grande do Norte.

Preso por homicídio, Wendel Lagartixa disse, em 2013, que ‘estava sendo perseguido e tinha certeza que a delegada não investigou com clareza’

Entre os detidos, constavam seis policiais da ativa (na época) e um ex-policial. Na época, o magistrado Francisco Gabriel Maia Neto, da 4ª Vara de Natal, alegou que a decisão ocorreu em decorrência do excesso de prazo para a conclusão da entrega da prestação jurisdicional. Além de Wendel Fagner Cortez de Almeida, o Wendel Lagartixa, estava preso Rosivaldo Azevedo Maciel Fernandes, também chamado de ‘Foca’, apontados pelo MP como líderes do grupo.

Histórico criminal de Wendel Lagartixa mostra que ex-PM foi reformado por integrar grupo de extermínio no RN

O que foi a Operação Hecatombe, que culminou na prisão de Wendel Lagartixa e Rosivaldo Azevedo?

A operação Hecatombe foi deflagrada no dia 6 de agosto de 2013 e prendeu 18 pessoas. De acordo com o relatório da Polícia Federal em 2013, foram encontradas provas robustas do envolvimento de Wendel Lagartixa e demais acusados em um grupo de extermínio responsável por 22 homicídios consumados e outras cinco tentativas de assassinato.

Na ocasião, junto aos detidos, ainda foram apreendidas 29 armas, entre revólveres, pistolas, espingardas e um fuzil. Além disso, mais de 11 mil munições também foram encontradas. Uma delegada de Polícia Civil, um promotor de Justiça e um agente da Polícia Federal estariam marcados para morrer. As investigações também apontaram que o grupo cobrava entre R$ 500 e R$ 50 mil para executar as vítimas.

Em 2013, Operação Hecatombe descobriu plano de resgate de Wendel Lagartixa em Alcaçuz

Todos os presos foram autuados, na época, por crimes de homicídio qualificado praticado por grupos de extermínio e constituição de grupo de extermínio. As penas máximas dos crimes cometidos pelos principais integrantes do grupo, se condenados, chegariam a 395 anos de prisão.

Nas denúncias oferecidas à Justiça, o Ministério Público concluiu que os motivos das execuções eram os mais variados e iam desde crimes encomendados, disputas pelo controle de pontos de venda de drogas, brigas, discussões e até mesmo a queima de arquivo com a eliminação de testemunhas de crimes.

Foto: Reprodução/Polícia Federal

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Leia mais informações sobre o caso:


Wendel Fagner diz saber quem são os bandidos que assassinaram sua filha: ‘Se eu fosse vocês, me entregava’
Morre Jackson Assis de Sousa, suspeito de matar filha de PM em Natal; homem morreu em confronto com a polícia
Ex-PM sofre atentado em Natal e filha de quatro anos morre baleada; bandidos fugiram
Filha de ex-policial que morreu em atentado é sepultada no Parque da Passagem; criança tinha apenas 4 anos
Vídeo mostra policial reformado Wendel Fagner Cortez de Almeida momentos após atentado covarde que tirou a vida de sua filha
Após noite de terror em Natal, Secretaria de Segurança Pública reforça patrulhamento; foram 9 assassinatos em menos de 48h
Natal registra mais três homicídios na madrugada desta terça-feira; foram 11 assassinatos em 48h
Noite de terror em Natal: cinco homicídios são registrados na noite do domingo e madrugada da segunda-feira

Assine nossa Newsletter

Midway Mall comemora 19 anos com sorteio de três BYD zero quilômetro e desfile de moda Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar