Há risco de desabastecimento de diesel no Norte e Nordeste, diz Abicom - Por dentro do RN
Há risco de desabastecimento de diesel no Norte e Nordeste, diz Abicom

Há risco de desabastecimento de diesel no Norte e Nordeste, diz Abicom

Existe maior risco de desabastecimento de diesel nas regiões Norte e Nordeste, onde a importação do combustível é mais necessária, segundo Sergio Araujo, presidente executivo da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom). A própria Petrobras reconhece esse perigo.

Em entrevista ao portal UOL, Araujo explica que essas regiões estão mais distantes das refinarias nacionais, e por isso, dependem da importação ou do combustível enviado de outras regiões do Brasil. Na Região Norte, existe apenas uma refinaria que produz óleo diesel: Isaac Sabbá, no Amazonas. Quanto ao Nordeste, há três: Abreu e Lima, PE; Potiguar Clara Camarão, RN; e Mataripe, BA. Como comparação, apenas em São Paulo, existem quatro.

Segundo Araujo, as demandas dessas regiões não conseguem ser supridas por apenas essas refinarias.

Apesar disso, o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e Lubrificantes (Fecombustíveis), James Thorp Neto, afirma que ainda não há desabastecimento do diesel nos postos em nenhuma região. Mas há casos de “dificuldade de comprar” o combustível.

Em 25 de março, a Petrobras encaminhou documento ao Ministério de Minas e Energia (MME) e à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) com alerta de um possível desabastecimento nos próximos meses. O Brasil importa entre 25 e 30% do diesel consumido internamente, o restante as refinarias brasileiras conseguem suprir.

Pode haver desabastecimento porque existe uma defasagem, próxima a 3%, entre o valor cobrado pelo diesel no Brasil e o valor internacional. Em 2022, a Petrobras fez três reajustes: janeiro (8,08%), março (24,9%) e maio (8,87%). Esses valores foram assimilados também para o diesel importado.

Com a defasagem, os importadores encontram empecilhos para manter as operações do abastecimento e acabam no prejuízo. Há importadores que compram o combustível internacional e “diluem” no nacional, e diminuem o prejuízo. Eles conseguem uma margem de lucro um pouco maior.

Acontece que, para os importadores regionais, essa manobra fica mais complicada. A margem para diluir a defasagem é menor e, caso compre apenas do importado, acaba no prejuízo. Desta forma, o risco de desabastecimento seria maior em algumas áreas.

Histórico

Desde antes de fevereiro, a oferta dos combustíveis, dentre eles o diesel, sofre ameaça, principalmente devido à guerra na Ucrânia, quando um dos maiores exportadores de petróleo no mundo, a Rússia, criou o conflito, o que abalou a irrigação dos combustíveis pelo globo. Além disso, antes da guerra os países já enfrentavam alta nos preços.

Durante os primeiros meses da pandemia da covid-19, as economias se arrefeceram. Assim, a demanda por petróleo caiu e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) reduziu a margem da produção, o que nivelou o preço que havia caído.

Com o maior controle da pandemia, devido principalmente à chegada das vacinas, a demanda por combustíveis voltou a crescer, mas os aumentos das previsões de produção dos países do cartel, os maiores exportadores no mundo, não cresceu no mesmo ritmo. O preço do petróleo e dos combustíveis derivados aumentou, consequentemente.

Em nota, a Petrobras afirmou que “contribui para o planejamento da oferta de combustível no Brasil, considerando os cenários do mercado doméstico e internacional”.

Disse ainda que a época de colheita agrícola, no segundo semestre, pode representar um desafio, já que o consumo do transporte aumente substancialmente. Relembra também o uso de outros países dos combustíveis para aquecimento e pondera que a temporada de furacões no Hemisfério Norte podem impactar a oferta e a demanda.

“Por esses motivos, o equilíbrio de preços com o mercado internacional é fundamental para garantir a importação que hoje atende cerca de 27% do consumo brasileiro”, pontua.

Com informações do Metrópoles
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

É #FAKE que o Midway Mall vai cobrar pelo estacionamento Como consultar valores a receber com o Banco Central Morre Marília Mendonça após acidente aéreo; veja fotos CINCO deputados do RN votam pelo furo do teto de gastos Após rompimento de parceria com o Flow Podcast, hackers invadem iFood, trocam nome de restaurantes e dão apoio a Bolsonaro Azul mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana Homem se dá mal após tentar jogar drogas pela janela em Mossoró Adolescente de 16 anos é suspeito de matar os próprios irmãos, de 2 e 4 anos, no Rio de Janeiro Preço da gasolina sobe 47% em 2021 e já custa R$ 7,29 em Natal após novo reajuste Cidade faz ‘recall’ de vacinação após enfermeira da Cruz Vermelha injetar água e sal na população Mulher dá à luz dentro de elevador de condomínio na Grande Natal Operação Falsos Heróis: Polícia Federal deflagra 2ª fase de operação contra contrabando de cigarros; um policial foi preso e outro afastado