Economista alerta para risco de endividamento nas compras por impulso na Black Friday

Economista alerta para risco de endividamento nas compras por impulso na Black Friday

Segundo especialista, proximidade dos eventos com Natal e Ano Novo pode antecipar calendário comercial; CNDL aponta que inadimplência já atinge 64,25mi de brasileiros

A tão esperada Black Friday – época de promoções famosas por prometerem bons descontos – este ano terá com quem competir pela atenção dos consumidores: a Copa do Mundo. Segundo o economista Eduardo Amendola, docente da Estácio, os dois eventos irão agregar um ao outro, criando a possibilidade do calendário comercial ser antecipado.

A Copa do Mundo começa no dia 20 de novembro, com o primeiro jogo do Brasil marcado para o dia 24. Logo em seguida, no dia 25, acontece a Black Friday. Junto a isso, com o fim do evento futebolístico no dia 18, próximo ao Natal e ao Réveillon, as datas que tradicionalmente estimulam o movimento de compra e venda no fim do ano estarão bem próximas, fazendo com que o comércio antecipe promoções, opina Amendola.

Diante dessa situação, o economista ressalta a importância do planejamento financeiro das famílias para evitar o endividamento pelas compras por impulso para cada ocasião. Para o evento esportivo, por exemplo, historicamente nota-se um crescimento de vendas de televisores e seus itens periféricos. No Natal, compras de presentes e ingredientes para a ceia sempre acontecem. Diante disso, a orientação é ficar atento desde já às oportunidades antecipadas, uma vez que o comércio já está se preparando.

“O planejamento é fundamental para conseguir aproveitar os descontos da Black Friday e fugir das compras por impulso. É muito importante respeitar esse orçamento para evitar o endividamento desequilibrado”, destaca o professor. De acordo com levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), quatro em cada dez brasileiros adultos (39,71%) estavam negativados em setembro de 2022 – o equivalente a 64,25 milhões de pessoas, um novo recorde da série histórica do levantamento, realizado há 8 anos.

Eduardo lembra que neste período a segunda parcela do 13º salário estará liberada para os trabalhadores, logo é importante que as famílias tenham cada vez mais atenção ao uso desta renda, pensando na quitação de dívidas já existentes e nas despesas com o fim de ano, com Natal e Ano Novo.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês