Atuação do profissional de Educação Física vai além das academias

Atuação do profissional de Educação Física vai além das academias

Em 1º de setembro, o Brasil celebra o Dia do Profissional de Educação Física, que tem sua atuação regulamentada desde a década de 1990

Falar em Educação Física e em seus profissionais pode remeter, quase imediatamente, à figura do instrutor de esportes ou aquele que instiga treinos pesados em ambientes cheios de anilhas e máquinas de exercício físico. Mas com a proximidade da data em que estes profissionais são celebrados no Brasil, na próxima sexta-feira, dia 1º de setembro, o professor e coordenador do curso de Educação Física da Universidade Potiguar (UnP), Leandro Medeiros da Silva, explica sobre a ampla atuação que a área permite e a importância da formação superior para quem deseja atuar na área.

Cheios de responsabilidade, uma vez que atuam como promotores e mantenedores da saúde, os profissionais de Educação Física têm se tornado agentes atuantes nos ciclos de vida das pessoas. “Eles têm por atribuição conduzir o aprendizado, através do movimento e exercício, seja com a criança na escola, através de direcionamentos de hábitos saudáveis que se perduram pelo resto da vida, seja com o jovem no esporte, no controle de comorbidades que possam surgir durante a vida adulta, até no cuidado da saúde da pessoa idosa”, destaca Leandro.

“Com a possibilidade de contribuir com a saúde e educação da sociedade, também pela pesquisa e extensão no ambiente acadêmico, cada profissional da área deve zelar pelo cuidado e bem-estar humano, usando o movimento e os exercícios como suas ferramentas de trabalho”, acrescenta o docente.

Atualmente, com o reconhecimento adquirido pela atuação sólida da categoria, os profissionais da Educação Física estão nos mais diversos espaços: na área de reabilitação, quando atuam com pacientes que passaram por doenças, cirurgias ou têm problemas físicos e necessitam de ajuda profissional para retomar seus movimentos. Nessa área, é comum que estejam em parceria com os fisioterapeutas.

“Hoje, o profissional de Educação Física pode atuar em hospitais e clínicas, no cuidado pré e pós-hospitalar. Também está habilitado para contribuir com a avaliação física das pessoas auxiliando outros profissionais, como esteticistas e nutricionistas”, afirma Leandro.

Gestão

Outra área não muito conhecida, mas que conta com a expertise desse profissional é a área de gestão. De acordo com informações do Conselho Federal de Educação Física, “eles podem atuar na gestão de espaços e projetos relacionados à prática de exercício físico e esportes, elaborando e executando programas de combate ao sedentarismo e de incentivo à prática de atividades físicas”.

Aos futuros profissionais, o coordenador do curso de Educação Física da UnP faz questão de lembrar da importância da formação profissional. “A área é muito versátil e o ensino superior, por exemplo, garante que chegue à sociedade informações corretas e alinhadas ao saber científico da prática de atividades físicas. É muito gratificante ser responsável por causar mudanças significativas na vida das pessoas, contribuindo com a saúde e o desenvolvimento social da população. Esse é um grande motivador para quem escolhe a profissão”, pontua o especialista.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês