Ministro da Educação é exonerado do MEC após escândalo da 'farra dos pastores'

Ministro da Educação é exonerado do MEC após escândalo da ‘farra dos pastores’

Alvo de inquérito da Polícia Federal, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, entregou sua carta de demissão ao presidente Jair Bolsonaro (PL), em reunião no Palácio do Planalto na tarde desta segunda-feira (28.mar.2022). O secretário-executivo do MEC, Victor Godoy. deve assumir como substituto de Ribeiro.

A saída foi costurada com o presidente Jair Bolsonaro (PL) como melhor solução para evitar desgaste na próxima campanha eleitoral.

Milton Ribeiro está no centro de uma crise no MEC, que se intensificou na semana passada. O jornal “Folha de S. Paulo” revelou um áudio que mostra o ministro, em uma reunião com prefeitos, dizendo que, a pedido de Bolsonaro, repassa verbas do ministério a municípios escolhidos por pastores.

Depois da divulgação dos áudios, também começaram a surgir denúncias de prefeitos de que os pastores favorecidos no MEC , pelo ministro da Educação, cobravam propina dos municípios para a liberação das verbas.

Com informações do Estado de Minas
Foto: Reprodução/Evaristo Sá/AFP

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.