Auxílio emergencial 2021

Auxílio Emergencial é prorrogado até outubro

O Governo Federal anunciou ontem, 05, o pagamento de mais três parcelas do Auxílio Emergencial. As novas rodadas de pagamento do benefício serão possíveis após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinar decreto que prevê a prorrogação do benefício social até o mês de outubro – antes, a última rodada de pagamentos estava prevista para julho. O decreto foi publicado na edição de hoje, 06, do Diário Oficial da União.

O DOU traz também, junto com o decreto, uma Medida Provisória que abre um crédito extraordinário para custear as novas parcelas do benefício, que custa por mês, segundo Paulo Guedes, ministro da economia, algo em torno de R$ 9 bilhões.

O Auxílio Emergencial foi criado em 2020 para suprir pessoas vulneráveis que tiveram redução brusca de renda por conta da pandemia da COVID-19 no Brasil. Inicialmente previsto para ter 5 parcelas com valores entre R$ 600 e R$ 1200, o benefício se estendeu até o final de dezembro passado – nessa prorrogação, o valor das parcelas caiu para entre R$ 300 e R$ 600. Em 2021, novos pagamentos do benefício foram autorizados pelo Governo Federal, uma vez que a pandemia teve um recrudescimento no início do ano.

Atualmente, os valores pagos variam entre R$ 150, no caso de pessoas que moram sozinhas, R$ 250 para famílias, e R$ 375 pagos a mulheres chefes de família. Pelas atuais regras em vigor, apenas uma pessoa da família recebe o benefício, que é pago através de poupança digital da Caixa Econômica Federal. Se for beneficiário do Bolsa Família, valerá o benefício maior (ou a bolsa, ou o auxílio).

Para os novos pagamentos do Auxílio Emergencial, não está prevista a abertura de novas inscrições. O Governo Federal usará como base os dados informados nas inscrições para os pagamentos feitos em 2020.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.