Tag Deicor - Por dentro do RN

Deicor

Polícia Civil prende em Natal suspeito de assaltar bancos e liderar organização criminosa no Pará

Polícia Civil prende em Natal suspeito de assaltar bancos e liderar organização criminosa no Pará

Um homem de 43 anos apontado como um dos principais assaltantes de banco no estado do Pará e suspeito de liderar uma organização criminosa foi preso pela Polícia Civil (PC) nesta quarta-feira (27.out.2021), no bairro de Ponta Negra, em Natal. Ele também foi autuado em flagrante por apresentar RG falso durante abordagem policial. Além dele, outros dois comparsas, de 24 e 23 anos, também foram presos.

De acordo com a PC, a operação foi denominada de “Perfídia III” e também culminou com a prisão de outros 11 criminosos no estado do Pará. Todos tinham mandados de prisões em aberto. A Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) afirmou que todos os presos são investigados por envolvimento com organização criminosa e tráfico de drogas.

Durante as diligências para prisão dos três em Natal, também foram apreendidos dois notebooks, aparelhos celulares, documentos, cadernos de anotações e dois relógios. Os suspeitos foram conduzidos até a delegacia e, em seguida, encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça.

A operação faz parte da Hórus, do programa V.I.G.I.A., da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e da Segurança Pública (SEOPI/MJSP).

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Operação Sinaloa - Polícias da Bahia e do Rio Grande do Norte detalham operação que resultou na morte de irmãos de prefeita de João Dias

Operação Sinaloa: Polícias da Bahia e do Rio Grande do Norte detalham operação que resultou na morte de irmãos de prefeita de João Dias

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), em ação conjunta à Polícia Civil da Bahia (PCBA) – por meio do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado da Bahia (Draco/BA) e Coordenação de Apoio Técnico à Investigação da Bahia (CATI/BA), deflagraram, na terça-feira (19), a Operação Sinaloa, nas cidades de Vitória da Conquista e Barras, interior do estado da Bahia. O objetivo da operação é o combate à atuação de narcotraficantes no Nordeste.

No primeiro momento, no município de Vitória da Conquista (BA), Romeu Jácome de Oliveira, 35 anos, foi detido dentro de um shopping. Em seu desfavor, existia um mandado de prisão em aberto, decorrente da prática dos crimes de: tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa. O processo tramitou na Justiça Federal, no âmbito da Superintendência Regional do Paraná.

Já na zona rural do município de Barras (BA), as equipes visavam cumprir os mandados de prisão preventiva em desfavor de Francisco Deusamor Jácome de Oliveira e Leidjan Jácome de Oliveira, decorrente dos crimes de: tráfico de drogas internacional, associação ao tráfico e organização criminosa.

Entretanto, no momento em que as equipes policiais chegaram ao local, os suspeitos efetuaram diversos disparos de arma de fogo; ocasião que provocou confronto, em reação à injusta agressão. Os dois suspeitos foram atingidos, socorridos ao hospital, mas não resistiram e foram a óbito.

Em posse de Francisco Deusamor e Leidjan Jacome, foram apreendidos: um veículo de luxo, duas pistolas e munições. Os suspeitos são apontados como os principais fornecedores de drogas no Nordeste, chegando a comercializar, durante os meses de investigação, mais de trinta milhões de reais em maconha. Além disso, a dupla atuava como uma empresa, com divisões de tarefas e filiais dentro e fora do país.

Em setembro de 2020, a Deicor/PCRN deflagrou a primeira operação de combate ao tráfico de drogas, onde foram detidos o pai dos suspeitos Laete Jácome de Oliveira, atual vereador e presidente da Câmara de Vereadores, a irmã Damaria Jácome de Oliveira, atual prefeita, todos vinculados à cidade de João Dias, interior do Rio Grande do Norte e, além deles, o cunhado Carlos André Freire da Silva, também foragido internacional. Já no dia 24 de junho, a Deicor/PCRN deflagrou a segunda fase da operação e prendeu Samuel Jácome de Oliveira, outro irmão dos suspeitos, também envolvido com a prática do tráfico de drogas.

Os nomes dos quatro irmãos integravam parte da lista dos procurados pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) e, há anos, estavam foragidos da Justiça, vivendo uma vida confortável, a partir de rendimentos oriundos da venda de drogas. Romeu Jácome foi detido e recambiado ao RN, onde permanecerá à disposição da Justiça.

A operação integra o Projeto Mosaico, que visa à integração das Polícias Judiciárias, por meio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, com a troca de informações e diligências investigativas nos estados envolvidos. A Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) criou o Projeto Cangalha, com objetivo de reprimir o tráfico de drogas no Nordeste.

A operação contou com a integração de diversos órgãos de segurança: das Polícias Civis da Bahia, de Sergipe, de Alagoas, da Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio Grande do Norte, da Superintendência Regional da Polícia Rodoviária no Rio Grande do Norte e em Alagoas, além do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN).

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181, ou por meio do Disque Deicor, no número: (84) 3232-2862, além do aplicativo WhatsApp: (84) 98135-6796.

Operação Sinaloa

A Operação Sinaloa faz menção à cidade de Sinaloa, localizada no oeste do México, utilizada como ponto estratégico de atuação do cartel para a prática do tráfico de drogas, comercializando para dentro e fora do país.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Polícia Civil e MPRN prendem policiais militares suspeitos de cobrarem R$ 50 mil de propina para evitar prisão de mulher

Polícia Civil e MPRN prendem policiais militares suspeitos de cobrarem R$ 50 mil de propina para evitar prisão de mulher

Uma ação conjunta da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) prendeu nesta terça-feira (19.out.2021) três homens suspeitos da prática do crime de concussão em Natal, por pedirem R$ 50 mil. Dois dos presos são policiais militares. A ação foi realizada no bairro San Vale, zona sul da capital potiguar.

Policiais civis do Departamento de Combate a Corrupção e a Lavagem de Dinheiro (DECCOR-LD), em ação conjunta à Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) e ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público (Gaeco/MPRN) comandaram a ação. 

As diligências foram iniciadas após a vítima procurar à unidade policial e informar que quatro homens estavam exigindo dinheiro para não prendê-la por um suposto mandado de prisão. Os suspeitos, encapuzados, chegaram a restringir sua liberdade e exigiram a quantia de R$ 50 mil, que deveria ser entregue nesta terça-feira (19), por volta das 12h.

As equipes realizaram o acompanhamento da vítima até o local para a entrega do dinheiro e, após a coleta, foi realizada a abordagem; em seguida, foram realizadas as prisões dos suspeitos. Na ação, foram apreendidos: aparelhos celulares, três pistolas, quantia em dinheiro, capuzes e capas de colete. 

Os dois policiais militares foram conduzidos até o local indicado pelo Comando da Polícia Militar. O terceiro suspeito foi encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181.

Foto: Ilustração/GAECO

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Polícia recupera parte de material roubado do parque eólico de Jandaíra; município é um dos maiores produtores de energia eólica no RN

Polícia recupera parte de material roubado do parque eólico de Jandaíra; município é um dos maiores produtores de energia eólica no RN

Policiais civis e militares conseguiram recuperar parte do material roubado do parque eólico de Jandaíra, município da região agreste potiguar. Os agentes da segurança na ação que recuperou itens como bobinas de fios, equipamentos de proteção individual e equipamentos próprios utilizados na atividade. O roubo aconteceu na última terça-feira (14).

A polícia segue investigando o roubo e buscando a identificação dos autores do crime. Até o momento, ninguém foi preso. Durante as diligências, foram recuperados: 34 pneus novos de caminhão, 19 bobinas de fio de cobre, sendo 17 lacradas e duas já violadas, pedaços de fio de cobre (cortados), uma motobomba, quatro marteletes profissionais grandes, vários pacotes de luvas de couro e diversos metros de fio encapado.

O município está entre as 10 cidades com maior número de parques eólicos em operação do estado, com 15. Na ocasião do roubo, os criminosos estavam fortemente armados, com fuzis e espingardas de alto calibre. Eles cercaram o parque eólico de Jandaíra e renderam um dos funcionários que garantiam a segurança do local.

Para recuperar o material roubado, a delegacia de João Câmara, com apoio da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), deu seguimento à investigação. A ação teve o apoio conjunto da Polícia Militar, que atuou pela recuperação de parte do material.

Foto: Sesed/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sesed RN investiga se onda de violência tem relação com suposto racha de facção no Estado

Sesed RN investiga se onda de violência tem relação com suposto racha de facção no Estado

A Divisão de Combate ao Crime Organizado (Deicor) e a Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed/RN) estão aumentando o efetivo policial para prevenir novas ocorrências no Estado, após a realização de roubos e furtos de carros, inclusive a mão armada, perseguição policial com capotamento e o assassinato de um policial militar da reserva.

Segundo as forças de segurança, o pano de fundo destes crimes pode ser disputa pelo poder dentro da facção Sindicato do Crime, cujos membros estão divergindo sobre a forma de agir. O racha foi identificado pelos setores da segurança pública do RN.

Em entrevista ao jornal Tribuna do Norte, o secretário da Sesed, coronel Francisco Araújo, disse que ainda não é possível afirmar a relação entre a crise interna da organização criminosa e a sequência de atos criminosos, o que depende de uma investigação. “Só uma investigação minuciosa das delegacias especializadas com o Ministério Público é que, no final, poderá dizer. Já está em andamento, inclusive com as Forças Tarefa da Polícia Federal”, declarou o secretário.

De acordo com o secretário, todas as ações de investigação com caráter mais específico estão a cargo da Deicor e do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MPRN). “Eles é que podem dizer o que pode ser tornado público. Já tivemos reuniões com eles interagindo, trocando informações para tomar as medidas adequadas”, informou.

Foto: Adriano Abreu/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chefe do tráfico de Mãe Luíza é preso pela Polícia Civil do Rio de Janeiro; Siê morava em bairro nobre da capital carioca

Chefe do tráfico de Mãe Luíza é preso pela Polícia Civil do Rio de Janeiro; Siê morava em bairro nobre da capital carioca

Jussier de Araújo Santos, vulgo “Siê ou Corintiano”, suposto líder de uma facção criminosa foi preso por policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) no Rio de Janeiro. Jussier era intitulado como o “dono do morro” de Mãe Luíza.

Segundo a polícia, após um trabalho de investigação desenvolvido pelos agentes da Deicor, foi possível identificar o local onde o traficante estava escondido há quase dois anos. Siê vivia em um flat em área nobre do Rio de Janeiro há dois anos. O traficante estava com sua mulher “levando uma vida confortável”, o que seria possível, de acordo com a Polícia Civil, devido aos lucros conseguidos através do tráfico de drogas.

Siê é apontado como um dos fornecedores de drogas para cidades no Rio Grande do Norte e outros quatro estados. Ele o principal responsável para que uma facção carioca se estabelecesse no Rio Grande do Norte, inclusive ocupando espaço de outro grupo criminoso.

Quatro mandados de prisão pesavam contra o criminoso, incluindo um de fevereiro de 2019, ocasião em que foram apreendidas 13 armas de fogo, sendo cinco fuzis, três escopetas calibre 12, cinco pistolas, além de milhares de munições, explosivos, dez coletes balísticos, nove rádios comunicadores e grampos. O material estava no município de Taipu, no interior do RN. 19 bandidos foram identificados nessa operação, dos quais todos foram presos ou mortos em confronto. Siê era o último procurado pela Polícia.

Ele também foi condenado por posse de 500 quilos de drogas e sete armas de fogo no ano de 2013. O criminoso esteve perto de ser preso em 2019, quando participou de uma festa de aniversário de um foragido da justiça com dez mandados de prisão em aberto, numa casa na praia de Búzios, no litoral Sul potiguar. A ação resultou na condução de mais de 30 pessoas à Polícia, mas o suspeito conseguiu escapar.

Agora, Siê será conduzido para cumprir sua pena no Rio Grande do Norte.

Foto: Reprodução/Polícia Civil (RJ)

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Deicor e PRF

PRF e Deicor prendem homem com 106kg de maconha em Canguaretama

Em uma ação coordenada com a Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagraram e prenderam um homem de 39 anos com 106kg de maconha no município de Canguaretama, no Litoral Sul potiguar. Após a constatação de que se tratava de uma grande carga de droga, o homem foi preso. A ação ocorreu na tarde de domingo, 25 de julho.

De acordo com a Deicor, o suspeito já era conhecido por fazer a rota entre Pernambuco e Rio Grande do Norte. Diante da situação, os agentes passaram a informação para a Polícia Rodoviária Federal, que conseguiu visualizar o indivíduo no quilômetro 164 da BR-101, dando ordem de parada em seguida. Ao perceber a situação, o suspeito tentou fugir pela cidade de Canguaretama, mas teve a fuga abortada pelos PRFs.

Ao abrirem o veículo, os agentes deram de cara com 106kg acondicionados em caixas de papelão. “Cada quilo de maconha custa em média R$ 1.000,00. A apreensão deste domingo representou um prejuízo estimado em mais de cem mil reais ao crime organizado”, informou a corporação. Após a prisão, o traficante foi conduzido para a delegacia de Canguaretama.

Foto: PRF/Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Operação Horus

Operação Hórus: Polícia Civil prende membro de bando que explodiu bancos em São Paulo do Potengi

Em desdobramentos da Operação Hórus, agentes da Polícia Civil do Rio Grande do Norte prenderam em Natal suspeito de integrar bando especializado em explosão a agências bancárias.

Agentes da Polícia Civil prenderam homem de 31 de anos apontado como membro de grupo que invadiu São Paulo do Potengi para explodir agências bancárias da cidade. Crime aconteceu em outubro de 2020. De acordo com a polícia, suspeito é natural de Santa Cruz, na região Agreste do Rio Grande do Norte, e estava com mandado de prisão preventiva aberto.

O criminoso foi preso no bairro Pitimbu, na Zona Sul de Natal, em desdobramentos da Operação Hórus, desencadeada pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e da Segurança Pública. A Polícia Civil diz que o suspeito é investigado por compor organização criminosa que atua na invasão de cidades e explosão de agências bancárias nesses municípios. Após ser preso, o homem está à disposição da Justiça.

Policiais Civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado cumpriram um mandado de prisão preventiva, em desfavor de Franklin Charles da Silva Lima, vulgo “Nego Candido”, com 31 anos de idade, natural de Santa Cruz/RN.

Foto: Reprodução/Deicor

O indivíduo começou a ser investigado pela Deicor após a ação criminosa na cidade de São Paulo do Potengi, no dia 14/10/20, onde uma quadrilha especializada em roubos a bancos invadiu a cidade e explodiram dois bancos.

Foto: Reprodução/Kleber Teixeira/InterTV Cabugi

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Traficante internacional de drogas

Traficante internacional de drogas foragido da Justiça do RN é preso em Aracaju

O traficante internacional de drogas Samuel Jácome de Oliveira, de 40 anos, foi preso na Praia de Aruanda, em Aracaju

Policiais civis da Polícia de Sergipe prenderam na última sexta-feira um dos traficantes mais procurados do Rio Grande do Norte, com nome incluso até na lista da Interpol. Trata-se de Samuel Jácome de Oliveira, de 40 anos, que fugiu do Centro de Detenção Provisória de Patu ainda em 2013. Na ocasião, 11 detentos da unidade conseguiram cavar um túnel apenas com uma hélice de ventilador.

Meses depois, Samuel foi preso em São Paulo por tentar trazer trogas para o Rio Grande do Norte; ele foi preso portando 450 quilos de maconha. Dessa vez, Samuel estava na praia de Aruanda, na capital sergipana. De acordo com a polícia, ele estava alcoolizado e tentou resistir à prisão.

Em Sergipe, o traficante internacional de drogas estava utilizando documentos falsos na tentativa de disfarçar seus rastros no Estado. Procurado por tráfico de drogas pela Deicor do Rio Grande do Norte, seu nome estava incluso na lista da Interpol, a Organização Internacional de Polícia Criminal.

Os policiais contam que Samuel, duas irmãs, quatro irmãos e o pai são os principais braços de outro grande traficante internacional de drogas. A prisão de Samuel foi realizada após a Polícia do Rio Grande do Norte pedir auxílio à Polícia de Sergipe para apurar se Samuel estava vivendo mesmo em território sergipano. De acordo com a investigação, o traficante não estabelecia domicílio.

Samuel é conhecido por realizar muitas festas regadas a álcool, com a participação de mulheres famosas de Sergipe e em casarões alugados com o dinheiro do crime. O delegado Hilton Duarte, da Polícia Civil de Sergipe, diz que a prisão só foi um sucesso devido à cooperação com a Polícia Civil do Rio Grande do Norte.

“No histórico criminal do foragido consta uma prisão no Estado de São Paulo com 450 quilos de maconha. Também é atribuído a ele a liderança de uma fuga de um presídio”, explicou Hilton Duarte. Atualmente, Samuel é apontado com um dos traficantes que trazem entorpecentes do Paraguai para o estado potiguar.

Foto: Divulgação/Polícia Civil de Sergipe

Siga a gente também no Instagram

Morre Marília Mendonça após acidente aéreo; veja fotos CINCO deputados do RN votam pelo furo do teto de gastos Após rompimento de parceria com o Flow Podcast, hackers invadem iFood, trocam nome de restaurantes e dão apoio a Bolsonaro Azul mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana Homem se dá mal após tentar jogar drogas pela janela em Mossoró Adolescente de 16 anos é suspeito de matar os próprios irmãos, de 2 e 4 anos, no Rio de Janeiro Preço da gasolina sobe 47% em 2021 e já custa R$ 7,29 em Natal após novo reajuste Cidade faz ‘recall’ de vacinação após enfermeira da Cruz Vermelha injetar água e sal na população Mulher dá à luz dentro de elevador de condomínio na Grande Natal Operação Falsos Heróis: Polícia Federal deflagra 2ª fase de operação contra contrabando de cigarros; um policial foi preso e outro afastado Vulcão Cumbre Vieja em La Palma não dá sinais de abrandamento Cocaína no Ceará tem tudo, menos o princípio ativo da droga