SUS

Fátima assina ordem de serviço para a reforma e ampliação do Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes

Fátima assina ordem de serviço para a reforma e ampliação do Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes

A governadora Fátima Bezerra assinou, na manhã da terça-feira (16.nov.2021), a ordem de serviço para a reforma e ampliação do Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes (HMAF), na zona norte de Natal. Será feita a ampliação da enfermaria neonatal com cinco leitos, lactário, reforma da classe hospitalar, banheiros das enfermarias, central de abastecimento farmacêutico e almoxarifado.

“Continuamos melhorando a estrutura da saúde pública em nosso Estado. Agora damos continuidade às melhorias no hospital Maria Alice Fernandes que é referência em pediatria”, afirmou a governadora no ato da assinatura quando esteve acompanhada dos secretários de Estado, Cipriano Maia, da Saúde, Gustavo Coelho, da Infraestrutura, adjunta do Gabinete Civil, Socorro Batista, subsecretária do GAC, Laíssa Costa, subsecretário de Gestão da Sesap, Elan Miranda, diretora do Maria Alice, Suyame Furtado e do diretor da MVP Engenharia e Construção, Marcelo Vitor Pereira.

As obras serão realizadas com recursos no valor de R$ 945.894,99 doados pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) no Rio Grande do Norte, proveniente de penalidade aplicada por multa trabalhista a uma empresa privada. O prazo para conclusão das obras é de 180 dias.

O Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes (HMAF) é uma Instituição Pública de Saúde de médio porte vinculada ao Sistema Único de Saúde (SUS). Atende crianças e adolescentes de zero a 14 anos 11 meses 29 dias, que têm acesso à unidade por meio de regulação encaminhadas por outras unidades de saúde.

Dispõe de 36 leitos para atendimento clínico (inclusive leitos de psiquiatria), centro cirúrgico com duas salas e 14 leitos destinados ao atendimento de crianças com patologias cirúrgicas; 6 leitos para dependentes de ventilação mecânica e 10 leitos de unidade de terapia intensiva. Possui ainda pronto socorro com 2 leitos de estabilização e 14 leitos de observação clínica e cirúrgica.

A instituição dispõe também de atendimento ambulatorial para retorno cirúrgico e consultas especializadas em cardiologia, otorrinolaringologia, psiquiatria, fonoaudiologia e gastroenterologia, este último atua em parceria com a equipe de nutricionistas e realiza trabalho direcionado ao programa de Teste de Provocação Oral (TPO).

O Maria Alice Fernandes faz parte da rede de assistência na pandemia do novo coronavírus.

Foto: Divulgação/Elisa Elsie/Governo do RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Governo do RN renova termo de cooperação com Hospital da PM

Governo do RN renova termo de cooperação com Hospital da PM

Com a renovação, Hospital da PM seguirá prestando serviço à população geral do Rio Grande do Norte.

Nesta segunda-feira, 08, o governador do estado em exercício, Antenor Roberto, renovou o termo de cooperação entre a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN) e o Comando da Polícia Militar (PM/RN), através da Diretoria de Saúde (DSPM/RN), para que o Hospital da Polícia Militar Coronel Pedro Germano, em Natal, se mantenha integrado à rede do SUS, prestando serviço a toda população do Rio Grande do Norte.

O termo assinado em 2019, no início da atual gestão, teria contrato finalizado no dia 20 deste mês de novembro. A renovação do contrato formaliza essa parceria que deu frutos bastante positivos, garantindo que o hospital esteja a serviço da população, integrado cada vez mais ao SUS no âmbito do estado.

“Nós fizemos um balanço extremamente positivo desses dois anos de convênio. Saímos de uma execução orçamentária de pouco mais de R$ 1 milhão para um faturamento anual de R$ 6 milhões, o que mostra a eficiência da gestão desse recurso por parte do hospital. Isso nos motiva a renovar o convênio, como também a pactuar a ampliação de novos serviços que serão prestados à população. A ideia é tornar esse hospital como referência em cirurgia dentro da rede SUS no Rio Grande do Norte”, afirma o governador em exercício, Antenor Roberto.

Para que se entenda a comemoração da execução orçamentária, basta que se saiba que essa verba, se não for aplicada, retorna. A eficiência na aplicação do recurso é o que garante a parceria com o SUS.

O Hospital da PM hoje atende nas áreas de UTI geral, UTI neonatal, cirurgias geral, vasculares e ortopédicas e atendimento em clínica médica. A unidade tem quase 100 leitos em funcionamento e 07 salas cirúrgicas que já estão sendo parcialmente utilizadas com a retomada do atendimento por causa do arrefecimento da pandemia da Covid-19. Mesmo durante esse período, foram realizadas mais de 350 cirurgias por mês, juntando todas as especialidades.

Em 2019, quando o atual governo assumiu a gestão, o Hospital da PM tinha uma atividade baixa, residual, e hoje tem um potencial de oferta de assistência tanto para os agentes das forças de segurança como para a população em geral – vinculado ao SUS, com atendimento regulado, no processo de cogestão da Sesap/RN com o Hospital da PM.

“Discutimos também a necessidade de revisar o plano operativo para ampliar ainda mais essa oferta, resolvendo problemas de carência de pessoal, que ainda temos, para que o Hospital da Polícia fortaleça essa integração e se constitua no grande hospital cirúrgico do SUS na região metropolitana”, explica o secretário de saúde do estado, Cipriano Maia. “Com isso ganha a população, e ganham as forças de segurança também, porque tem um hospital que hoje é ativo”, conclui o secretário.

O termo de cooperação com o Hospital da PM, em 2019, foi parte do plano da Sesap/RN para suprir o atendimento que era feito pelo Hospital Ruy Pereira e que passou por um processo de desativação, especialmente no que dizia respeito às cirurgias vasculares e ortopédicas.

“Desde o convênio com o governo do estado, a gente saiu de uma produtividade de ter 18 pacientes internados para ter capacidade de atender mais de 100 pacientes internados dentro do Hospital da Polícia”, explica o Coronel José Martins, subdiretor do Hospital da PM.

Com a garantia da renovação do contrato, de agora em diante serão discutidos os termos aditivos para a ampliação dos serviços. Por exemplo, cirurgias urológicas, de otorrinolaringologia e cirurgias reparadoras de queimados. “Temos folga de 20 a 30 leitos para esse tipo de cirurgia que hoje ainda não temos. Vamos programar essa ampliação”, continua Martins.

Também estiveram presentes na reunião Lyane Ramalho, secretária adjunta da Sesap/RN; Coronel Alarico Azevedo, Comandante-Geral da PM-RN; Guilherme Udre, diretor jurídico da Sesap; Jane Maria de Araújo, subprocuradora-geral consultivo da PGE; Sônia Cristina Lins, coordenadora de Atenção à Saúde da Sesap; Laiane Borges, subcoordenadora de Atenção Hospitalar da Sesap; Milena Martins, assessora técnica da Sesap; Coronel Demócrito, subdiretor de Saúde do Hospital da PM; TC Edilma Fernandes, chefe de gabinete do Hospital da PM; TC Susimare Silva, do financeiro; TC Monaci Santos, diretora administrativa do Hospital da PM.

Foto: Divulgação/Sandro Menezes/Assecom Governo do RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Justiça bloqueia R$ 1,5 mi do Governo do RN para garantir exames de crianças e adolescentes pelo SUS

Justiça bloqueia R$ 1,5 mi do Governo do RN para garantir exames de crianças e adolescentes pelo SUS

A Justiça bloqueou R$ 1.505.231,61 das contas do governo do Rio Grande do Norte para garantir que o valor possa ser utilizado no fornecimento de exames de tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas para crianças e adolescentes pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ao longo dos próximos seis meses.

A decisão foi obtida após ação do Ministério Público do RN e busca dar efetividade à sentença homologatória de acordo judicial realizado anteriormente, que foi descumprido após o Estado deixar de fornecer os referidos exames. Com isso, o MPRN moveu uma ação de cumprimento de sentença judicial com o objetivo de que o Estado tome providências e complemente o pagamento das produções de exames já realizados, no valor de R$ 47.231,61, bem como realize o custeio pelos próximos seis meses.

Na nova decisão, a Justiça determinou ainda a realização de uma audiência, a pedido do próprio MP, a ser realizada no dia 24 de novembro, por videoconferência, para definir a distribuição dos exames, já com o valor bloqueado.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Quase 170 mil potiguares não retornaram às salas de vacinação para tomar a D2, diz Sesap RN

Quase 170 mil potiguares não retornaram às salas de vacinação para tomar a D2, diz Sesap/RN

No Rio Grande do Norte, 169.504 potiguares estão em atraso na aplicação da segunda dose da vacina contra a Covid-19. É o que aponta a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap). Em comunicado, a Sesap alertou que, diante da circulação da variante delta no estado e obrigatoriedade do passaporte da vacina em eventos de massa, é preciso que a população busque as salas de vacinação para regularizar o esquema vacinal.

Até esta quinta-feira (7), havia 44 casos confirmados de pessoas infectadas pela variante delta no estado. A Sesap reafirmou que a vacina é a forma mais eficaz de prevenir a contaminação e disseminação da doença, além da possibilidade de evitar o desenvolvimento de casos graves e morte.

A completude do esquema vacinal no Rio Grande do Norte também é exigência para acesso a eventos de massa, sociais, recreativos, conferências, convenções, simpósios e afins com público superior a 300 pessoas, equipamentos públicos e privados, estádios, ginásios, eventos desportivos, cinemas, teatros, salas de concertos, museus.

O Decreto Nº 30.940, de 30 de setembro de 2021, estabelece a obrigatoriedade de comprovação do esquema vacinal em conformidade com o calendário de imunização com o objetivo de estimular a adesão da sociedade ao plano nacional de vacinação contra a Covid-19 e garantir um cenário epidemiológico favorável no RN.

Para ter acesso aos eventos, o público deverá apresentar a comprovação através do aplicativo Mais Vacina; certificado de vacinas digital disponível na plataforma do Sistema Único de Saúde (SUS) – Conecta SUS; ou, comprovante/caderneta/cartão de vacinação impresso ou papel timbrado, emitido pelas secretárias de saúde.

De acordo com a plataforma RN Mais Vacina, 76% da população geral do estado já tomou a primeira dose da vacina contra o coronavírus, equivalente a pouco mais 2,425 milhões de potiguares. E, 47% da população já está totalmente vacinada, ou seja, mais 1,5 milhão de pessoas já receberam a segunda dose ou dose única da vacina contra Covid.

O último Boletim Epidemiológico emitido ontem (06) pela Sesap registra 369.273 casos confirmados, 177.464 suspeitos, 738.903 descartados, 259.995 recuperados, 7.346 óbitos pela Covid-19. Nenhum óbito foi registrado nas últimas 24 horas. Na manhã desta quinta-feira (07), a taxa de ocupação de leitos críticos no RN é de 27,6%; Região Metropolitana – 33,3%; Região Oeste – 20,4%; e, Região Seridó – 6,7%.

Foto: Anna Alyne Cunha/Inter TV Cabugi

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Bolsonaro contraria bancada feminina e veta lei que prevê distribuição gratuita de absorventes higiênicos

Bolsonaro contraria bancada feminina e veta lei que prevê distribuição gratuita de absorventes higiênicos

O presidente Jair Bolsonaro vetou trechos da nova lei que previa a oferta gratuita de absorventes femininos e outros cuidados básicos de saúde menstrual. A decisão exclui a previsão de que o item seja distribuído sem custos a estudantes de baixa renda de escolas públicas e mulheres em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema. Ao justificar o corte da distribuição gratuita, Bolsonaro argumentou que, embora seja “meritória a iniciativa do legislador”, a proposta não indicaria uma “fonte de custeio ou medida compensatória”.

Os vetos acabam ainda com a ideia de distribuir gratuitamente os absorventes entre mulheres apreendidas e presidiárias, recolhidas em unidades do sistema penal, além de mulheres internadas em unidades para cumprimento de medida socioeducativa.

O projeto de lei, que teve origem na Câmara dos Deputados e foi aprovado pelo Senado no dia 14 de setembro, aguardava a sanção de Bolsonaro. O texto original previa que os recursos financeiros para o programa saíssem do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Fundo Penitenciário Nacional. O governo, no entanto, entende que ambos não poderiam atender a proposta.

“A despeito da meritória intenção do legislador, a proposição legislativa contraria o interesse público e incorre em vício de inconstitucionalidade”, justificou o governo em seus vetos.

Segundo o Palácio do Planalto, o texto estabelecia norma definindo “a quem os absorventes serão destinados, de modo a restringir o público beneficiário e não atender às condições de acesso universal e igualitário”, por isso, “as ações não poderiam ser custeadas com os recursos de transferências para a saúde”.

Desde o início do ano, o projeto apresentado pela deputada Tábata Amaral (PDT-SP) ganhou o apoio de deputadas e senadoras de diferentes partidos. Além da bancada feminina do Congresso, também foi recebida entre profissionais de saúde e educação. Tábata chegou a estimar um custo de aproximadamente R$ 119 milhões ao ano, a depender de como ficasse a regulamentação.

Outro veto de Bolsonaro inclui ainda o trecho que incluía absorventes nas cestas básicas distribuídas pelo Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Agora, com a sanção publicada por Bolsonaro, cabe ao Congresso decidir se mantém ou se derruba os vetos do Executivo.

Ao divulgar uma nota sobre suas decisões, o governo afirmou que a lei cria um programa que constitui “estratégia para promoção da saúde e atenção à higiene feminina e tem por objetivos combater a falta de acesso a produtos de higiene e a outros itens necessários ao período da menstruação feminina, ou a falta de recursos que possibilitem a sua aquisição, bem como oferecer garantia de cuidados básicos de saúde e desenvolver meios para a inclusão das mulheres em ações e programas relacionados ao tema”.

Segundo o governo, esse programa será implementado de forma integrada entre todos os entes federados, mediante atuação, em especial, das áreas de saúde, de assistência social, de educação e de segurança pública. “Além disso, incumbirá ao Poder Público promover campanhas informativas e de conscientização da população acerca da importância do tema”.

Foto: Reprodução/Eraldo Peres/AP

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Parnamirim UBS de Passagem de Areia II disponibiliza unidade móvel de mamografias partir desta quarta-feira

Parnamirim: UBS de Passagem de Areia II disponibiliza unidade móvel de mamografias partir desta quarta-feira

A partir da próxima quarta-feira (08), mulheres de 40 a 69 anos, residentes de Parnamirim, podem se dirigir para a Unidade Básica de Saúde de Passagem de Areia II, onde serão realizados exames gratuitos de mamografia. O mutirão ocorre das 7h às 16h, e seguirá até o sábado (11).

As mulheres que desejarem fazer o exame, deverão apresentar o encaminhamento médico, comprovante de residência, identidade, CPF e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). Para reforçar o combate à Covid-19, todas as mulheres que precisarem do serviço devem se dirigir ao local obrigatoriamente de máscara e manter o distanciamento de dois metros por pessoa.

A UBS Passagem de Areia II fica localizada na Rua Antônio Moreira, S/N, Passagem de Areia, vizinho ao Ginásio de Esportes do bairro.

Foto: Reprodução/Prefeitura de Parnamirim

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Prefeitura amplia serviços de saúde na Policlínica Oeste, na Cidade da Esperança

Prefeitura amplia serviços de saúde na Policlínica Oeste, na Cidade da Esperança

Procedimentos como ultrassonografias abdominal e transvaginal, punção de mama e tireoide, vasectomia, postectomia, grupo de tabagismo e linha de cuidado e atenção à obesidade passaram a ser ofertadas pela Prefeitura de Natal na Policlínica Oeste, localizada na Cidade da Esperança, a partir desta segunda-feira (23).

De acordo com a prefeitura, as consultas e procedimentos, exceto o grupo de tabagismo, são realizadas via Sisreg, sistema de regulação utilizado pela gestão municipal em toda a rede. De acordo com a prefeitura, o procedimento para realização de consultas e serviços especializados ocorre após marcação nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), onde o paciente passa pelo médico clínico geral e recebe o encaminhamento para realização dos serviços específicos.

A prefeitura afirma que, no caso da vasectomia, basta o paciente demonstrar interesse em consulta realizada em qualquer UBS para ser encaminhado ao médico especialista da Policlínica Oeste. O paciente também terá que passar por equipe multidisciplinar de enfermagem, assistência social e psicologia no local.

As inscrições para o grupo de tabagismo têm início nesta segunda-feira (23), na própria policlínica. Basta que os usuários procurem o setor de serviço social da unidade para realizar a inscrição portando cartão SUS e documentos pessoais. A primeira reunião tem previsão de acontecer em 05 de outubro, e o objetivo é promover encontros para compartilhar experiências e incentivar maneiras de largar o vício em tabaco.

“A ampliação desses serviços significa mais pessoas sendo atendidas em nossa rede. Apesar dos serviços acontecerem na Policlínica Oeste, a gente consegue integrar toda a cidade, fazendo com que fique à disposição de qualquer pessoa que precise daquele procedimento em Natal”, diz o secretário Municipal de Saúde, George Antunes.

Foto: Divulgação/SMS

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Ricardo Valentim

Diretor executivo do LAIS, Ricardo Valentim, é uma das 100 personalidades mais influentes da saúde na década

O diretor executivo do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN), Ricardo Valentim, foi premiado nesta sexta-feira (23), como uma das 100 pessoas mais influentes da saúde do Brasil na década. O reconhecimento foi conferido pelo Grupo Mídia, responsável pela organização do prêmio desde 2013.

A menção honrosa foi entregue pelos diretores do Grupo Mídia, Edmilson Jr. Caparelli e Marcelo Caparelli. Para o diretor executivo do LAIS, o prêmio reconhece o trabalho de todas equipe que envolve o laboratório.

“Tenho a honra de compartilhar com cada um dos nossos pesquisadores, dos nossos alunos, dos nossos professores e também com todas as instituições que cooperam com o LAIS/UFRN. Tudo isso tem uma simbologia muito significativa, que nos coloca numa posição de mais responsabilidade no enfrentamento das demandas sociais, por inovação e tecnologia, visando transformar e melhorar a vida da população e a qualidade dos serviços de saúde ofertado”, disse Ricardo Valentim.

Ricardo Valentim ganha prêmio
Foto: Divulgação/LAIS/UFRN

Em reconhecimento ao Prêmio, Valentim recebeu mensagem da diretoria do ComSaude – Comitê da Cadeia Produtiva da Saúde e Biotecnologia, da Federação da Indústria do Estado de São Paulo – FIESP, sendo congratulado pela conquista.

O prêmio é representativo para o Laboratório, que em 2021 completa 10 anos. Neste período, o LAIS tem vem atuado diretamente para a melhoria da qualidade do Sistema Único de Saúde (SUS), seja por meio da qualificação para profissionais da saúde – através de cursos de capacitação disponibilizados gratuitamente no Avasus (Ambiente Virtual de Aprendizagem do Sistema Único de Saúde) – ou da implementação de tecnologias inovadoras que possam melhorar o atendimento aos pacientes que chegam ao serviço público de saúde.

Sobre a premiação “Os 100 mais influentes da Saúde”

Criado em 2013, o prêmio “Os 100 mais influentes da Saúde” terá uma edição especial neste ano, premiando os nomes mais importantes do setor da última década. Para chegar aos ganhadores, o conselho editorial baseou-se em duas fontes de pesquisa: pesquisa aberta pelo site da HCM e pesquisa de mercado.

Quem é Ricardo Valentim?

Ricardo Valentim é doutor em Engenharia Elétrica e de Computação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); além disso, também é professor adjunto IV da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no Departamento de Engenharia Biomédica e professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica e de Computação (PPgEEC/UFRN).

Também atua como professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação, Trabalho e Inovação em Medicina e como professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Ensino em Saúde.

Foto: Divulgação/LAIS/UFRN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Olavo de Carvalho

Após passar mal em voo, Olavo de Carvalho tem quadro estável em hospital da USP

Após passar mal durante o voo entre os Estados Unidos e o Brasil, o guru bolsonarista e ex-astrólogo Olavo de Carvalho apresenta quadro estável e está internado no InCor (Instituto do Coração) do Hospital das Clínicas da USP, que também atende pelo Sistema Único de Saúde. De acordo com o boletim entregue à Folha de São Paulo pela diretoria do hospital, o estado de saúde e Olavo de Carvalho é estável e o escritor passará por “avaliação cardiológica”.

Segundo o boletim, o ex-astrólogo está “consciente, comunicativo e com quadro clínico estável”. Olavo teve um mal estar no trajeto entre os Estados Unidos e São Paulo e foi de ambulância para o hospital. O Hospital das Clínicas da USP disse que o próximo boletim médico só será divulgado na próxima segunda-feira, 12 de julho.

Conforme noticiou este site, no dia de ontem, 8, Olavo de Carvalho é um crítico ferrenho do Sistema Único de Saúde e tabagista inveterado, que costuma negar os efeitos nocivos do cigarro à saúde e ironizar os médicos que pedem que os seus pacientes deixem de fumar.

Foto: Reprodução/Twitter

Residente nos Estados Unidos há 16 anos, Olavo de Carvalho precisou retornar ao Brasil após ficar internado nos Estados Unidos desde abril para se tratar de problemas respiratórios. Além disso, o escritor também tem a doença de Lyme, conhecida também como a “doença do carrapato”, que causa dores fortíssimas nas articulações e fraqueza nos membros superiores e inferiores. Além disso, pacientes acometidos pela doença de Lyme também podem sofrer com irritações na pele. Os dados foram obtidos pelo Portal Metrópoles. A causa do retorno de Olavo de Carvalho ao Brasil teria sido os altos custos para manter o internamento em solo americano. Os Estados Unidos são conhecidos por possuírem um dos sistemas de saúde mais caros (e injustos) do mundo.

Internação de Olavo é questionada

De acordo com informações da Folha de São Paulo, o grupo de médico questiona o internamento direto de Olavo na unidade especializada. Os profissionais afirmaram que aguardam há meses por um leito para seus pacientes do SUS. A crítica é o fato de Olavo ter conseguido uma vaga no InCor vindo dos Estados Unidos. Ele teria dado entrada na instituição pelo SUS, sem passar pela central de regulação de leitos (Crosp) do Estado.

Questionado, o InCor afirmou que não poderia confirmar se Olavo está internado ou não pelo SUS. Já a assessoria de imprensa do Hospital das Clínicas disse que Olavo deu entrada pela emergência do InCor e que, nesses casos, não precisaria passar pela regulação de leitos.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

É #FAKE que o Midway Mall vai cobrar pelo estacionamento Como consultar valores a receber com o Banco Central Morre Marília Mendonça após acidente aéreo; veja fotos CINCO deputados do RN votam pelo furo do teto de gastos Após rompimento de parceria com o Flow Podcast, hackers invadem iFood, trocam nome de restaurantes e dão apoio a Bolsonaro Azul mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana Homem se dá mal após tentar jogar drogas pela janela em Mossoró Adolescente de 16 anos é suspeito de matar os próprios irmãos, de 2 e 4 anos, no Rio de Janeiro Preço da gasolina sobe 47% em 2021 e já custa R$ 7,29 em Natal após novo reajuste Cidade faz ‘recall’ de vacinação após enfermeira da Cruz Vermelha injetar água e sal na população Mulher dá à luz dentro de elevador de condomínio na Grande Natal Operação Falsos Heróis: Polícia Federal deflagra 2ª fase de operação contra contrabando de cigarros; um policial foi preso e outro afastado